#31semanas – como está o bebê

O bebê ainda vai ganhar mais ou menos 1 quilo antes de nascer

Estou na correria com os últimos preparativos para a chegada da Beatriz. Lavei e passei as roupinhas (obrigada pela ajuda dona mãe), montei o quartinho, falta decorar e comprar mais algumas coisinhas do enxoval que estão faltando. A Beatriz está também na fase final, de acordo com os aplicativos da revista Crescer  e do Baby Center para iPhone.

Esta é uma fase de “retoques finais”. O bebê fica mais gordinho e o cérebro desenvolve novas conexões. A mãe está quase pronta para receber o bebê. Os seios podem liberar colostro – tenho isso desde o quinto mês – (substância amarelada, rica em proteínas, que desce antes do leite) desde já. Mas, também pode vir só depois do parto. Acordar várias vezes à noite para fazer xixi também é um treino para atender ao recém-nascido nos próximos meses.

Há evidências de que o bebê é capaz de guardar memórias anteriores ao nascimento. Uma explicação seria o fato de ele ficar mais calmo no colo da mãe, próximo ao coração, cujos batimentos ouvia no útero. Ele tem, em média, 41 cm e 1,5kg (Beatriz já tem 44,5cm e mais de 1,8kg).

Talvez você perceba que seu bebê não está mais fazendo tantos movimentos bruscos quanto antes (Beatriz está mais quieta, mas tem momentos que judia da mãe aqui). Não se preocupe, a questão é que está faltando espaço. Desde que você sinta algum movimento, não há problema. Acredite se quiser, ele ainda tem muito o que crescer. O bebê vai ganhar mais ou menos 1 quilo antes de nascer (#medo rs).

Os órgãos do seu bebê continuam a amadurecer, e ele já urina água, num treino do trato urinário para depois do nascimento. Exames que produzem imagens do cérebro já mostraram que, por volta do oitavo mês de gravidez, os fetos têm padrões de sono característicos da presença de sonhos. Com o que será que ela sonha?

Anúncios

Sintomas comuns do 6º mês de gravidez

Estou na 25ª semana de gestação e decidi compartilhar com vocês os sintomas comuns durante este período, que vai da 23ª a 27ª semana. As informações são do livro “O que se esperar quando se está esperando”*, emprestado pela amiga Tainara a mim e que tenho lido desde o 4º mês de gravidez.

Lembre-se sempre de que todas as gestações, assim como todas as mulheres, são diferentes. Você poderá sentir ora todos, ora só alguns sintomas. Uns ainda persistem desde o mês anterior, outros só agora surgiram. Outros ainda são de difícil percepção porque a gestante já se acostumou a eles. Há também alguns, menos comuns, que agora podem se manifestar.

Físicos

  • Atividade fetal mais evidente.
  • Secreção vaginal esbranquiçada (leucorréia).
  • Dor na região abdominal baixa e lateral (por estiramento dos ligamentos que sustentam o útero).
  • Prisão de ventre.
  • Azia, má digestão, gases, distensão abdominal.
  • Dores de cabeça, desmaios ou tonteiras ocasionais.
  • Congestão nasal e sangramento nasal vez ou outra; entupimento dos ouvidos.
  • Sangramento das gengivas.
  • Maior apetite (avaliem o quanto tenho comido ultimamente, gzuis)
  • Cãibras nas pernas.
  • Edema leve (inchaço) nos tornozelos e pés, às vezes nas mãos e no rosto.
  • Varize nas pernas e/ou hemorróidas.
  • Coceira abdominal.
  • Umbigo protuberante.
  • Dores lombares.
  • Alteração da pigmentação cutânea no abdome e/ou face.
  • Aumento dos seios.

Emocionais

  • Diminuição das oscilações de humor.
  • Persistência da desatenção, da distração.
  • Aborrecimento com a gestação (“será que ninguém consegue pensar em outra coisa?”).
  • Ansiedade com relação ao futuro.
*MURKOFF, Heidi; EISENBERG, Arlene; HATHAWAY, Sandee. Paulo Fróes. O que se esperar quando você está esperando. 9ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2009.
Título original norte-americano: WHAT TO EXPECT WHEN YOU’RE EXPECTING

Dia das Mães #1

Quando soube que seria mãe, logo após o exame de sangue, ainda custei muito a acreditar. Fui me sentir grávida mesmo, quando fiz a primeira ecografia que constatou a existência de um pequeno ser dentro de mim, com seu coração batendo “a mil por hora”. Ainda assim, por vezes, quando vejo a pequena circunferência da minha barriga me passa um pequeno filme na cabeça. Lembro de que simplesmente não tinha me imaginado grávida.

É gostosa a sensação de ser mãe, ainda que Beatriz não tenha nascido. Ontem, saí com o pai dela para pesquisar o valor dos móveis para seu quarto e que divertido, ver e imaginar aquelas coisas tão bonitinhas, tão infantis, acolhendo nossa pequena. Aumenta um pouco da ansiedade, mas também ocupa a cabeça da gente enquanto ela não vem.

E o que é ser mãe? Ainda estou descobrindo como é estar do outro lado, até outro dia eu era só a filha. Só espero que eu seja ao menos um terço do que minha mãe é. Se eu for, Beatriz terá uma ótima mãe. Parabéns a todas as mães! As que geram e criam, as que apenas criam, aquelas avós e pais que fazem o papel da mãe. Parabéns a todas nesta data mais que merecida por serem mãe todos os dias.

#Gravidez – 16 semanas

Primeira foto grávida - 4 meses

Falei sobre a coceira que estava me incomodando, dei a receita para a solucionar o problema, mas esqueci de falar à quantas anda minha gestação. Beatriz já está com 16 semanas e 3 dias; é uma menina saudável de acordo com as ecografias morfológicas que fiz. Neste período, minha barriga já está bem visível. Acho que está crescendo muito rápido, ou sei lá, o tempo esteja voando. E acho isso ótimo, porque estou louca para ter Beatriz em meus braços.

Tenho sentido algumas dores semelhantes à cólicas, mas pelo que li são normais. Vou ter certeza quando visitar meu médico na próxima terça-feira. Até já saí para dançar. Usando salto e um vestido longo. (Obrigada, Dharana por compartilhar o lindo momento do seu baile de formatura conosco). Os enjôos que me atormentavam tanto no início da gravidez diminuíram consideravelmente, mas ainda acontece aqueles momentos de náuseas e vômitos, principalmente pela manhã.

Meu cabelo está bonito, considerando que eu não cuido nada dele. A gravidez melhora a gente! Melhora tanto, que nunca tantas pessoas me disseram que eu estava linda, apesar de que me sinto gorda e pálida todos os dias quando me olho no espelho. O fato de se estar grávida já é bonito por si só, pelo que percebo.

Tenho conversado com a Beatriz sempre que posso e tenho colocado o pai e os avós maternos para fazerem o mesmo. Uma das tias também já troca altas ideias com minha pequena. Dizem que isso é muito importante, tem reflexos positivos depois do nascimento. Uma espécie de estreitamento de laços.

Beatriz –  18,7 cm e 163g

Coceira na barriga, como evitar?

Conforme o bebê vai crescendo, o nosso organismo vai se transformando para que ele esteja confortável dentro da’gente. A barriga cresce e com isso a pele estica. Assim acontece com os seios e o quadril. Se a pele não estiver bem hidratada, as coceiras são inevitáveis e se cedermos a elas, o terror das estrias vai nos rondar. Beber muita, muita água é fundamental durante a gravidez. Mas não basta. Alimentação adequada e dedicação especial à pele também são essenciais.

Uma amiga, Tainara, me ensinou uma receitinha que melhorou meus dias. Esta dica foi dada a ela quando estava grávida da Ana Julia por seu médico. É super simples. Adicione à quantidade generosa de hidratante Nivea pele extra-seca, quantidades também generosas de óleo de amêndoas e hipogloss. Deixe já misturado em um pote para você não ter que repetir a mistura toda vez. Passe nas regiões que mais esticam no período gestacional: barriga, cintura, quadril e seios, não passe nos mamilos.

É instantâneo! Na mesma hora você vai sentir alívio. Passe pela manhã e pela noite, se puder passar mais vezes ao longo do dia melhor ainda.