Alimentação do bebê | inserindo sólidos

O recomendado é que só comece a inserir sólidos na dieta do bebê por volta dos seis meses. Mas, em alguns casos – como o da Bia – é preciso começar antes. Os motivos são diversos, insuficiência de produção de leite da mãe, o retorno da mãe ao trabalho e o tamanho do bebê. Independente do motivo, é preciso saber como proceder com certa antecedência.

Beatriz comendo e assistindo à Galinha Pintadinha

Beatriz comendo e assistindo à Galinha Pintadinha

No caso da Bia, comecei a inserir sólidos na dieta dela por recomendação da pediatra. Fui buscar orientação sobre quantos mls de leite materno ela deveria tomar por dia, já que eu estava prestes a retornar ao trabalho e ela com 4 meses (eu pretendia seguir a recomendação de aleitamento materno exclusivo até os 6 meses) e precisava saber quanto eu deveria deixar ordenhado para ser consumido diariamente. A pediatra fez as contas e disse “Jéssica, você precisa ordenhar 1 litro de leite por dia para alimentar Beatriz”. O que é impossível! Eu teria que parar diversas vezes o trabalho para isso. Produzir isso, até produzo, mas não teria como coletar. A solução foi iniciar a dieta com sólidos.

A orientação da pediatra foi a seguinte:

Primeiro dia – oferecer uma fruta pela manhã
Segundo dia – oferecer uma fruta pela manhã e outra à tarde
Terceiro dia – oferecer uma fruta pela manhã, papinha salgada* no almoço e uma fruta à tarde.

A pediatra disse que a criança pode comer de tudo, atentando-se para a forma que ela vai ingerir e a probabilidade do alimento dar algum tipo de alergia. No começo, tudo deve ser o mais próximo de líquido possível, afinal, antes ela só ingeria leite. Eu comecei com maçã, banana, pêra e mamão na dieta de frutas e com batatas na dieta de sal*.

As frutas devem ser raspadas e/ou amassadas. Não se deve passar pelo liquidificador.

Para a papinha de sal*, ela recomendou que oferecesse um alimento de cada vez para avaliar a aceitação e só depois fizesse misturas.

Como fazer a papinha de sal (segundo a pediatra)

Usar temperos naturais – como cebola, salsa, alho..
Cozinhar em água, sem óleo. Pode colocar um fio de azeite após o cozimento.
Não triturar no liquidificador, amassar com garfo.

É interessante que ela coma carnes, tanto de peixe como bovina. No caso da bovina, pode ser músculo. Cozinhe-o e utilize o caldo para cozinhar arroz. Assim, não é necessário dar a carne de fato para a criança. É melhor deixá-la aprender a mastigar e a engolir primeiro.

*Não usar sal de início. Quando usar, colocar bem pouco. Se estiver sem sal para você, está bom para o bebê.

Também é permitido oferecer sucos naturais de fruta. Sem adoção de açúcar. Se for de laranja, dê preferência às limas.

Beatriz não fez objeções à nova dieta. Come direitinho desde o primeiro dia e ainda pede mais. Exceto sucos. Outros líquidos que não sejam leite, ela recusa. É um assunto que tratarei com a pediatra na próxima consulta, porque me preocupo se ela ficará desidratada ou constipada. Se bem que, até agora, ela tem feito bastante cocô. Tem tido menos gases e estado menos irritada.

Dicas

bebê independente se alimentando sozinha!

bebê independente se alimentando sozinha!

Quando for começar a oferecer sólidos, peça que outra pessoa o faça. Normalmente, as crianças associam as mães ao aleitamento e se recusam outro tipo de alimentação oferecido por ela;

Tenha paciência! É uma bagunça mesmo. Não seja neurótica de “ah! tá sujando tudo”. Deixe a criança se interessar pelo alimento. Se ela quiser pegar a colher, deixe! Se ela quiser pegar a comida com a mãe, deixe. Não transforme a nova dieta no pesadelo dela. Ela pode tomar aversão à comida e será mais difícil reverter.

Algumas crianças demoram mais para aprender a comer. Tenha paciência! Uma hora vai! Geralmente, aqueles bebês que já tendem a pegar tudo o que vê pela frente e levar à boca são os que aceitam com mais facilidade a nova alimentação.

Não se apresse. Se seu bebê tem 4 meses, mas você pode amamentar com tranquilidade até os 6, por que se adiantar?

Dica fundamental: converse sempre com o pediatra!

O esquema de alimentação da criança está disponível na caderneta de saúde dela, dê uma lida!

Anúncios

Sobre Jéssica Macêdo

Mãe da Beatriz e do Artur. Doula, gateira, jornalista viciada em redes sociais, especialista em brigadeiro de panela. Torce para o Flamengo e tritura pipoca nas horas vagas. Saiba mais no Twitter @jemmacedo e veja mais no Instagram @mesintogravida

2 pensamentos sobre “Alimentação do bebê | inserindo sólidos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s