#40semanas | Como está o bebê

Chegamos ao fim da contagem regressiva para o nascimento da Beatriz hoje, segundo a data provável para o parto. Porém, a pequena não despontou nem deu sinais de querer vir a este mundo agora. Neste contexto, é inevitável ficar ansiosa e um pouco triste. Muita gente vai falar “é assim mesmo, ela pode nascer em até 42 semanas. Calma, vai dar certo”, mas o misto de sensações aqui dentro do peito ignora isso e só quem está vivendo o momento pode sentir.

É claro que eu sei que ela pode nascer bem com 42 semanas de gestação, gente. Fiz o pré-natal. Li horrores sobre o assunto. Mas expectativas geradas e não confirmadas são cruéis somadas à sensibilidade do momento. Me arrependo de já ter entrado de licença maternidade, porque significa menos tempo com ela. Toda vez que olho aquele berço vazio, ai meu Deus, fico ainda mais ansiosa.

Tenho feito o acompanhamento dos movimentos fetais conforme orientado pelo meu Ginecologista Obstetra. Ontem, após o almoço ela mexeu apenas duas vezes durante a hora seguinte e mais uma após o período. O GO me aconselhou a procurar a emergência do hospital para fazer uma avaliação. O médico de plantão ouviu seus batimentos e solicitou ecografia obstétrica com dopller. Tudo normal com dona Beatriz. Aliás, durante o ultrassom ela se mexeu horrores. Ou seja, ela só resolveu aumentar mais ainda minha aflição brincando de “estátua”.

Enfim, ela está bem! Como todo bebê nesta semana, ela continua ganhando gordura. Vai nascer cheia de dobrinhas para eu morder!

Não desisti do parto normal. A indicação universal é esperar até as 42 semanas, o meu médico espera por 41. Vou segui-lo. O médico plantonista ainda veio com um papinho ontem “com tantos avanços, você ainda quer sentir dor?” Olha, colega, as criações do homem podem avançar o quanto quiserem, mas jamais irão superar a perfeição da máquina humana, desenvolvida para sim, sentir esta dor e trazer ao mundo as mais belas criaturas.

O Baby Center fala sobre indução do trabalho de parto, é uma alternativa antes da cesariana:

O obstetra poderá considerar uma indução como alternativa quando achar que não vale a pena esperar mais pelo início natural do trabalho de parto, e antes de partir para uma cesariana. Veja abaixo algumas situações em que a indução é indicada:

  • A gravidez ultrapassou a data provável do parto (gestação pós-data), o que pode aumentar o risco de haver problemas para você e o bebê. Os médicos brasileiros em geral desaconselham que a gestação passe das 41 semanas, mas em muitos países se espera até 42 semanas.
  • A bolsa se rompeu, mas o trabalho de parto não começou por contra própria. Se o bebê não nascer logo (em até 24 horas), aumenta o risco de infecção no útero, que pode ser perigosa para o bebê. Quando a bolsa estoura, em vezes de fazer logo a cesariana, o médica poderá optar por uma indução. É possível até esperar um pouco para ver se o trabalho de parto começa naturalmente.
  • A mãe tem alguma doença crônica ou aguda, como hipertensão, problema renal ou dibetes (nessas situações, no Brasil, muitos médicos podem optar direto pela cesariana, mas em outros países a indução é adotada rotineiramente).
Anúncios

Sobre Jéssica Macêdo

Mãe da Beatriz e do Artur. Doula, gateira, jornalista viciada em redes sociais, especialista em brigadeiro de panela. Torce para o Flamengo e tritura pipoca nas horas vagas. Saiba mais no Twitter @jemmacedo e veja mais no Instagram @mesintogravida

4 pensamentos sobre “#40semanas | Como está o bebê

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s